Nova-técnica-de-cirurgia-bariátrica-oferece-melhores-resultados

Cirurgia Bariátrica

Indicações de cirurgia bariátrica

CFM

O Conselho Federal de Medicina (CRM) divulgou recentemente a Resolução nº 2.131/15 que aumenta o rol de problemas de saúde (comorbidades ) provocados pela obesidade que tem indicação de Cirurgia Bariátrica para pacientes com IMC entre 35kg/m² e 40kg/m².

O IMC é calculado dividindo-se o peso pela altura elevada ao quadrado (IMC = peso / altura x altura). Desde 1991, existe consenso internacional de que a cirurgia bariátrica tem as seguintes indicações gerais: IMC maior ou igual a 40; IMC maior ou igual a 35, quando houver estados mórbidos associados , falha no tratamento clínico após 2 anos e obesidade grave instalada há mais de 5 anos.

No documento atual foram acrescidas, entre outros tópicos, mais 21 doenças associadas à obesidade como: diabetes, apneia do sono, hipertensão arterial, dislipidemia, doenças cardiovasculares incluindo doença arterial coronariana, infarto de miorcárdio, angina, insuficiência cardíaca congestiva , acidente vascular cerebral, hipertensão e fibrilação atrial, cardiomiopatia dilatada, cor pulmonale e síndrome de hipoventilação, asma grave não controlada, osteoartroses, hérnias discais, refluxo gastroesofageano com indicação cirúrgica, colecistopatia calculosa, pancreatites agudas de repetição, esteatose hepática, incontinência urinária de esforço na mulher, infertilidade masculina e feminina, disfunção erétil, síndrome dos ovários policísticos, veias varicosas e doença hemorroidária, hipertensão intracraniana idiopática (pseudotumor cerebri), estigmatização social e depressão.

O texto também esclarece que entre as precauções para a indicação da cirurgia estão a ausência de transtorno de humor grave, de quadros psicóticos em atividade ou de quadros demenciais. A versão anterior elencava a ausência de quadros psicóticos ou demenciais graves ou moderados. Essa resolução é importante pois eventuais doenças psiquiátricas associadas ao paciente obeso não são contra a indicação de cirurgia e agora estão bem descritas.

Na nova Resolução ainda estão incluídas alterações na idade mínima para a realização da operação. “Antes pacientes entre 16 e 18 anos podiam fazer a cirurgia, desde que a relação custo/benefício fosse analisada. Agora, foi acrescido ao texto a presença de um pediatra na equipe multidisciplinar e a consolidação das cartilagens das epífises de crescimento dos punhos. Em menores de 16 anos a cirurgia será permitida somente em caráter experimental e dentro de protocolos de pesquisa, segundo o CFM.
Pacientes com mais de 65 anos poderão fazer a cirurgia bariátrica, desde que respeitadas as condições gerais e após avaliação do risco/benefício.
Outro ponto da nova Resolução é a indicação de técnicas cirúrgicas, valendo para a banda gástrica ajustável, a gastrectomia vertical, derivação gastrojejunal e Y de Roux e cirurgia de Scopinaro ou de ‘switch duodenal’. Na Resolução, está descrito que qualquer outro tipo de cirurgia passa a ser considerada como experimental e para ser realizada necessita de aprovação de estudo específico junto à Comissão Nacional de Ética em Pesquisa.

A PREVENÇÃO DA OBESIDADE CONTINUA SENDO O MELHOR CAMINHO.

MUDE HÁBITOS!! ALIMENTAÇÃO EQUILIBRADA E EXERCÍCIOS FÍSICOS REGULARES SEMPRE!!