Aumento da glândula mamária nos meninos – GINECOMASTIA

GINECOMASTIA é o nome que se dá ao aumento da glândula mamária no sexo masculino, motivo freqüente de dúvidas e procura de avaliação médica durante a adolescência.

A maioria dos casos de ginecomastia é fisiológica, ou seja, faz parte do desenvolvimento normal do adolescente. Alguns casos, entretanto, podem ser causados pelo uso de medicamentos, síndromes genéticas, doenças crônicas e até tumores.

A ginecomastia é bastante comum (cerca de 30 a 40%) na adolescência e ocorre porque uma pequena porção do principal hormônio produzido no sexo masculino, a testosterona, é normalmente transformado em estrogênio e pode estimular o crescimento da glândula mamária que também existe normalmente nos meninos. Essa pequena quantidade de estrogênio é importante para o sexo masculino porque é responsável pelo estirão do crescimento. É importante saber então que a ginecomastia não indica que a quantidade de hormônios masculinos seja deficiente, muito pelo contrário.

Como então reconhecer se a ginecomastia é fisiológica?

Inicialmente porque ocorre em adolescentes saudáveis, que não estão em uso de medicamentos e que não apresentam doenças crônicas. Surge geralmente no início do desenvolvimento dos sinais de puberdade, sendo mais freqüente em adolescentes obesos e caracteriza-se por um disco rígido que pode ser sentido embaixo da aréola mamária. Geralmente surge simultaneamente em ambas as mamas mas é possível ser unilateral. Em alguns casos é dolorosa logo que aparece. A maioria dos casos diminui e até desaparece após alguns meses embora em alguns casos possa manter-se até o final da puberdade.

Adolescentes obesos podem apresentar acúmulo de gordura na região mamária, muitas vezes de grande volume, mesmo sem aumento da glândula mamária. A perda de peso e os exercícios físicos auxiliam muito na redução.

Deve-se desconfiar de ginecomastia patológica, ou seja, causada por doenças, quando aparece antes do surgimento dos sinais de puberdade ou após a puberdade estar completa, quando o adolescente está em uso de medicamentos ou tem alguma doença crônica ou quando a glândula mamária tem consistência muito dura ou há saída de alguma secreção. A avaliação médica é sempre importante!

Existe tratamento para a ginecomastia fisiológica do adolescente?

Exatamente por tratar-se de um evento normal na adolescência a conduta é manter o peso ideal com uma alimentação equilibrada e com a prática regular de atividade física, aguardando sua diminuição que geralmente ocorre em alguns meses. Alguns casos específicos como as ginecomastias de grande volume, que não regridem até o final da puberdade e estão causando grandes transtornos emocionais podem ser tratadas cirugicamente, com retirada das glândulas. Alguns medicamentos que diminuem a ação do estrogênio (inibidores da enzima aromatase ou do receptor estrogênico) têm sido utilizados em alguns casos específicos, sempre sob recomendação e supervisão médica.