Crescimento e desenvolvimento na infância

O conhecimento das características do crescimento do ser humano é fundamental para o acompanhamento da saúde das crianças e adolescentes.

O período de crescimento intrauterino é quando se observa a maior velocidade de crescimento. Nesta fase, o pré-natal pode ajudar a identificar um retardo de crescimento intrauterino que pode ser causado pelo tabagismo, uso de bebidas alcoólicas ou drogas ilícitas pela gestante ou pelo aumento da pressão arterial, doenças infecciosas, uso de medicamentos, dentre outras causas. A criança nascida “pequena para a idade gestacional (PIG)” que não apresenta um crescimento acelerado de recuperação merece atenção especial, pois pode ter sua estatura final comprometida.

Nos dois primeiros anos de vida de uma criança há um crescimento acelerado (em média 25 cm no primeiro e 12 cm no segundo ano). Após esse período a criança mantém uma velocidade de crescimento de aproximadamente 4 a 5 cm por ano, até o início da puberdade. O acompanhamento do peso corporal, da estatura e do perímetro cefálico através de anotações em gráficos ou curvas de crescimento, torna possível observar e avaliar se uma criança está crescendo adequadamente.

 

O crescimento está diretamente relacionado ao estado de saúde e estado nutricional da criança. A estatura final, de maneira geral, segue o padrão familiar. Na avaliação do crescimento de uma criança utilizamos uma fórmula para cálculo do “alvo genético”, ou seja, faixa de crescimento adequada para determinada criança considerando a estatura dos pais.

Sinais de alerta que sugerem algum problema no crescimento infantil:

  • Crescimento abaixo do percentil mais baixo nas curvas de crescimento;
  • Velocidade de crescimento baixa em pelo menos seis meses a um ano de observação;
  • Estatura incompatível com a estatura dos pais (abaixo do alvo genético);
  • Mudança no percentil de estatura nas curvas de crescimento após os três anos de idade;
  • Crianças nascidas pequenas para a idade gestacional que não apresentam recuperação do crescimento após os dois anos de idade;
  • Uso de medicamentos como glicocorticóides.

ATENÇÃO

  • O crescimento reflete o estado de saúde da criança;
  • Crescimento NORMAL não significa alta estatura;
  • A estatura final é resultante de fatores genéticos, ambientais e hormonais;
  • A herança genética é poligênica mesmo que se considere a estatura dos pais na avaliação
  • Os hormônios, mais que fatores determinantes do crescimento, são os executantes do programa genético do indivíduo.